Pelotas Parque Tecnológico ganha legado em ação de live painting do SWP Summit #8

Pelotas Parque Tecnológico ganha legado em ação de live painting do SWP Summit #8

A paisagem do Pelotas Parque Tecnológico está diferente desde o último final de semana, quando o local recebeu o SWP Summit #8, evento que debateu a transformação digital, design e comunicação. Em uma das atividades, dois artistas locais realizaram um live painting durante todo final de semana, transformando o cinza de um dos muros do pátio do parque e dando ainda mais vida ao ambiente. Esse foi um dos legados do SWP Summit #8 ao parque, que recebeu a sua oitava edição buscando fomentar ainda mais a cena cultural e tecnológica da região.

O live painting foi obra dos artistas Gabriel, conhecido como Veyz, e Guilherme, de codinome Ges, que foram convidados por Mauricio Nerva para participarem do SWP Summit. Mauricio explicou que a missão era de transformar o espaço cinza em mais um ambiente de integração para quem passa diariamente pelo local. A tarefa foi recebida pelos artistas e colocada em prática com muita criatividade. As referências de tecnologia e inovação podem ser percebidas nos traços dos desenhos e até mesmo nos óculos de realidade virtual dos personagens.

A ideia do Pelotas Parque Tecnológico é aumentar ainda mais a apropriação do espaço do pátio onde está localizado o muro. Para Rosane Ribeiro, Diretora Executiva do parque, esse é mais um dos legados positivos do SWP Summit. “O processo foi incrível, desde a criação até a estratégia, pensando na inovação e em tudo aquilo que o parque está vinculado”, afirmou ele. Agora, segundo ela, quem trabalha, visita e participa dos eventos do parque poderá explorar mais um espaço no local.

O SWP Summit #8 (http://souwebpel.com.br) aconteceu durante os dias 01 e 02 com palestras, oficinas e até mesmo intervenções culturais como o próprio live painting. O evento foi uma iniciativa do SouWebPel (SWP) e teve o patrocínio híbrido da POSSIBLE, patrocínio institucional da NODO – Consultoria, Design e Desenvolvimento para marcas com ambição, e da Vetorial Internet, além do patrocínio promocional dp SEPRORGS e da Faculdade SENAC. O evento contou ainda com a parceria da Garupa Design e da Reverso Comunicação Integrada, e co-organização do Pelotas Parque Tecnológico e da Co.Place Coworking.

Artistas acumulam experiência internacional

Veyz, que é natural de Pelotas, trabalha desde 1998 com grafite e se juntou a Ges, profissional desde 2004. Eles são proprietários do Seriwall Killers, no centro de Pelotas, e buscaram interagir com o tema do SWP Summit na criação do desenho. “A ideia era de um painel mais futurista, por isso o resultado final foi da maneira como se vê agora”, disse ele.

Tanto Veyz quanto Ges acumulam em seu currículo passagens por eventos nacionais e internacionais. Veyz viaja frequentemente para a Europa e ambos são colaboradores de várias marcas nacionais. Eles trabalham com a criação de estampas, indo além do trabalho com os murais, e também tatuagens.

Hoje profissionais, Veyz e Ges já passaram por várias fases em seus trabalhos, mas salientam que uma característica segue viva: a atitude e a busca por novos desafios. Como muitos associam o grafite ao vandalismo, eles explicam que a prática, na verdade, vai muito além disso, mas acaba sendo o meio pelo qual muitos iniciam. Para eles, independente de como o trabalho é feito, ele precisa ser desafiador e fazer a adrenalina valer a pena. Os próprios “codinomes” foram criados para fugir dos riscos que eram comuns no início da carreira e ajudaram a formar a experiência que possuem atualmente.

Para quem deseja investir nesse tipo de trabalho, Ges ressalta que é preciso muito estudo e conhecimento. “O primeiro de tudo é estudar bem sobre desenho, desde as sombras, traços, dimensões e demais técnicas. Isso é fundamental antes de partir mesmo para a tentativa com o spray”, diz ele. Já Veyz reforça que a prática parece muito simples, mas a realidade é bem diferente. “Pintar um muro assim com spray é muito difícil, no início da carreira dá um desânimo, mas é a prática e o estudo que vão ajudar a se aperfeiçoar”, aconselha ele.

FOTO
https://www.dropbox.com/sh/nasi3ydfl4ojqmg/AADsg8bnXRTM3MbdH_L1r0b4a?dl=0
crédito: Claiton Santos/Reverso Comunicação

ASSESSORIA DE IMPRENSA
Tatiane Mizetti (Conrerp/4ª 2820) – reverso@reversocomunicacao.com.br
Grazieli Gotardo – assessoria@reversocomunicacao.com.br
51-3398-7958 / 51-9 9162 0568
Reverso Comunicação Integrada
www.reversocomunicacao.com.br
Conrerp PJ116

 

 

Inscrever

Se inscreva agora na nossa news